Força que Vem do Alto

Por que é que vos sentis tantas vezes pobres e sem recursos? Porque vos habituastes a olhar para baixo, isto é, a ver tudo o que é motivo de preocupações, de inquietações, de desgostos.

Esqueceis-vos de olhar para cima, para onde se encontram a luz, a beleza, tudo o que pode dar um impulso à vossa alma e levá-la a descortinar os meios para ultrapassar as dificuldades. As preocupações e as dificuldades existirão sempre, seja o que for que façais; é inútil lutar contra elas, pois vós é que ficareis esmagados.

O que fazer, então? Exatamente o que se faz contra as intempéries ou contra os insetos: arranja-se o equipamento adequado.

Contra a chuva, usa-se um guarda-chuva; contra o frio, vestem-se roupas quentes; contra os mosquitos, põe-se uma rede mosquiteira ou usam-se produtos para os afastar.
Pois bem, contra as dificuldades não há outra solução a não ser olhar para o alto a fim de receber a luz e a força.

E olhar para o alto é também aprender a regozijar-se com aquilo que até aí se negligenciou. Procurai, em cada dia, descobrir alguma coisa que vos faz bem ou vos maravilha – pode ser um contato com alguém, um acontecimento, um objeto, um pensamento –, colocai-o no vosso coração, na vossa inteligência, na vossa memória, e agradecei por o terdes encontrado no vosso caminho.

Omraam Mikhaël Aïvanhov

Como Deus Rezaria O Pai Nosso?

Meu filho
que estás na Terra,
preocupado, solitário, desorientado.

Eu conheço perfeitamente teu nome,
e o pronuncio santificando-o porque te amo.

Não. Não estás só, mas habitado por mim
e juntos construiremos este Reino,
do qual tu vais ser herdeiro.

Gosto que faças minha vontade,
porque minha vontade é que tu sejas feliz.

Conta sempre comigo e terás o pão para hoje.
Não te preocupes.
Só te peço que saibas compartilha -lo
com teus irmãos.

Sabes que perdôo todas tuas ofensas,
antes mesmo que as cometas,
por isso te peço que faças o mesmo
com os que a ti ofendem.

Para que nunca caias na tentação,
toma forte a minha mão e eu te livrarei do mal.
Te amo desde sempre.
Amém.

Teu Pai.

Autor Desconhecido

Vida Feliz

Tolera as falhas alheias e não as apresentes no festival de fofocas.
Todos erramos.
Sábio é aquele que, no erro, aprende a agir com correção.
Quando vejas alguém caído, dá-lhe a mão, ao invés de
te comprazeres em censurá-lo.
Ninguém tomba por querer.
E se tal ocorrer, nele predomina a ignorância.
Que é um cruel inimigo do homem.
Ainda assim, o equivocado merece mais socorro do que reprimenda.

Joanna de Ângelis –  Divaldo P. Franco

Higiene do Coração

“Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.”
(Mateus, V, 8.)

Há corações limpos e há corações sujos. Para aqueles reservou o Senhor a visão de Deus.

E assim como há necessidade da higiene do corpo, para que o corpo funcione regularmente, com mais forte razão faz-se preciso higiene do coração, para que o Espírito ande bem.

É preciso limpar o coração para se ver a Deus. Ninguém há de coração sujo que tenha olhos abertos para o Supremo Artífice de Todas as Coisas.

“A boca fala do que o coração está cheio; do interior procedem as más ações, os maus pensamentos.”

Coração sujo, homem sujo; coração limpo, alma límpida, apta para ver Deus.

Faz-se mister limpar o coração. Mas, de que forma começar esse asseio?

É preciso que nos conheçamos primeiramente; é preciso conhecermos o coração.

“Nosce te ipsum”, conhece-te a ti mesmo!

Saber quem somos e os deveres que nos cumpre desempenhar; interrogar cotidianamente a nossa consciência; exercitar um culto estritamente interno, tal é o início dessa tarefa grandiosa para a qual fomos chamados à Terra.

A limpeza de coração substitui o culto externo pelo interno. As genuflexões, as adorações pagãs, as preces, cantadas e mastigadas, nenhum efeito têm diante de Deus.

O que o Senhor quer é a limpeza, a higiene do coração.

Fazer culto exterior sem o interior é o mesmo que caiar sepulcros que guardam podridões!

Limpar o coração é renunciar ao orgulho e egoísmo com toda a sua prole malfazeja! É pensar, estudar, compreender; é crer no Amado Filho de Deus pelos seus ditames redentores!

É ser bom, indulgente, caridoso, humilde, paciente, progressista; é, finalmente, renunciar ao mal para abraçar o bem; deixar a aparência pela realidade; preferir o Reino dos Céus ao Reino do Mundo, pois só dentro do Supremo Reinado poderemos ver Deus!

Cairbar Schutel Do livro Parábolas e Ensinos de Jesus