Desejo a Você

Existem poemas que demonstram grandiosa beleza e a profunda sensibilidade de seus autores. Dentre eles existe um que diz o seguinte:

Desejo, primeiro, que você ame, e que, amando, também seja amado. E que se não for, seja breve em esquecer. E que, esquecendo, não guarde mágoa.
Desejo também que tenha amigos, ainda que maus e inconsequentes. Que sejam corajosos e fiéis, e que pelo menos num deles você possa confiar sem duvidar.
E porque a vida é assim, desejo ainda que você tenha adversários. Nem muitos, nem poucos, mas na medida exata para que, algumas vezes, você se interpele a respeito de suas próprias certezas.
E que entre eles, haja pelo menos um que seja justo, para que você não se sinta demasiado seguro.
Desejo, depois, que você seja útil, mas não insubstituível. E que nos maus momentos, quando não restar mais nada, essa utilidade seja suficiente para manter você de pé.
Desejo, ainda, que você seja tolerante, não com os que erram pouco, porque isso é fácil, mas com os que erram muito e irremediavelmente, e que fazendo bom uso dessa tolerância, você sirva de exemplo aos outros.
Desejo que você, sendo jovem, não amadureça depressa demais, e que, sendo maduro, não insista em rejuvenescer, e que, sendo velho, não se entregue ao desespero.
Porque cada idade tem o seu prazer e a sua dor, e é preciso deixar que aconteçam no tempo certo.
Desejo, por sinal, que você seja triste, não o ano todo, mas apenas um dia. E que nesse dia descubra que o riso diário é bom, o riso habitual é insosso e o riso constante é insano.
Desejo que você descubra, com a máxima urgência, acima e a respeito de tudo, que existem oprimidos e infelizes, e que estão à sua volta.
Desejo, ainda, que você afague um gato, alimente um cuco e ouça o João-de-barro erguer triunfante o seu canto matinal porque, assim, você se sentirá bem por pouca coisa.
Desejo também que você plante uma semente, por mais minúscula que seja, e acompanhe o seu crescimento, para que saiba de quantas muitas vidas é feita uma árvore.
Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático. E que pelo menos uma vez por ano coloque um pouco dele na sua frente e diga: Isso é meu, só para que fique bem claro quem é o dono de quem.
Desejo também que nenhum de seus afetos morra, por ele e por você, mas que, se morrer, você possa chorar sem se lamentar e sofrer sem se culpar.
Desejo, por fim, que você, sendo homem, tenha uma boa mulher, e que sendo mulher, tenha um bom homem e que se amem hoje, amanhã e nos dias seguintes, e quando estiverem exaustos e sorridentes, ainda haja amor para recomeçar.

Muitas vezes, desejamos que a vida seja feita apenas de coisas que nos parecem agradáveis, esquecidos de que são os obstáculos que nos fortalecem e nos fazem evoluir.
São as responsabilidades que nos pesam aos ombros que nos mantêm com os pés no chão, e as forças contrárias servem de testes para nossa resistência.
Assim sendo, só podemos avaliar o valor das circunstâncias pelas lições que nos deixam depois que passam.
Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita, com base em poema do
jornalista Sérgio Jockymann

Gota a Gota

Busca o saber

Se deseja vencer,

Faça antes, o que deves fazer,

Para ter o direito ao lazer.

Passo a passo, perseverar,

Para o que desejas, alcançar.

Ouça muito e fale pouco,

Para não ser havido por louco.

Cuidado com o cartão,

Para não se afogar-se na prestação,

Vale mais a utilidade,

Que o brilho ou a quantidade.

Não basta ajoelhar-se e orar,

Além disso,é preciso trabalhar.

Quem não se compraz em ouvir.

Dificilmente saberá agir.

Você pode discordar,

Mas não precisa agredir ou revidar.

É melhor ter em PAZ um pão,

Que na guerra um milhão.

Quem cuida e sabe ouvir,

Quase sempre acerta no agir.

O bom filho,

Quase sempre anda no melhor trilho.

Quem cuida por onde vai,

Anda segura e não cai.

Página Recebida no Grupo mediúnico do Centro Espirita Irmã Scheilla

Somente Deus

Quando o sonho se desfaz,
Deus reconstrói.
Quando se acabam as forças,
Deus renova. Quando é inevitável conter as lágrimas,
Deus dá alegria. Quando não há mais amor,
Deus faz nascer.
Quando a maldição é certa,
Deus transforma em benção.

Quando parece ser o final,
Deus dá novo começo.
Quando a aflição quer persistir,
Deus nos envolve em paz.

Quando a doença assola,
Deus é quem cura.
Quando o impossível se levanta,
Deus o torna possível.

Quando faltam as palavras,
Deus sabe o que queremos dizer.
Quando tudo parece se fechar,
Deus abre uma porta.

Quando você diz: não vou conseguir,
Deus diz: Não temas, pois estou contigo.
Quando o coração é machucado por alguém,
Deus é quem derrama o bálsamo curador.

Quando não há possibilidade, Deus faz milagre.
Quando só há morte, Deus nos faz persistir.
Quando a noite parece não ter fim,
Deus faz nascer o amanhecer.

Quando caímos num profundo abismo,
Deus estende sua mão e nos tira de lá.
Quando tudo é dor, Deus a dá o refrigério.
Quando o calor da provação é grande,
Deus dá a sombra de sua presença.

Quando o inverno parece infinito,
Deus traz o verão.
Quando não existe mais fé, Deus diz: Acredita!

Quando estamos a um passo do inferno,
Deus dá a direção do céu.
Quando não temos nada,
Deus nos dá tudo.
Quando alguém diz não somos nada,
Deus nos diz que somos mais do que vencedores.
Quando se torna difícil caminhar, Deus nos carrega no colo.

Momento Espírita

Caminhando para Deus

Enquanto o mundo atrita, sofre, luta e avança

histeria da posse, do ouro que o domina

Enquanto a guerra espalha o pranto, a morte, a ruína,

No ódio milenar que a cria e não descansa;

 

Enquanto o homem te esquece a voz que ampara e ensina,

Nos exemplos de paz, de renúncia e esperança,

enquanto a terra olvida o socorro à criança,

Deixando o idoso ao léu que desatina;

 

Enquanto a dor estende múltiplos recados

Para os nossos irmãos, tristes desventurados,

No fel da provação, de alma combalida;

 

A estrela de Belém nos céus, brilha de novo,

E estamos nós ouvindo as orações do povo,

Cantando o teu Natal de fé, amor e vida.

Maria Dolores